Sanjotec acolhe conhecimento da Universidade do Minho através da Fibrenamics

Depois da Universidade de Aveiro, da ATEC – Academia de Formação da Autoeuropa, Bosch e Siemens e do ISQ – Instituto de Soldadura e Qualidade, a SANJOTEC assinou no passado dia 22 de julho, um protocolo com a TECMINHO – Unidade de transferência do conhecimento da Universidade do Minho para a instalação de um polo da plataforma FIBRENAMICS em S. João da Madeira, oficializando assim a ligação entre estas duas entidades. Esta iniciativa conjunta tem como objetivo promover formação avançada, workshops temáticos e o desenvolvimento de projetos de I&D em co-promoção com o tecido empresarial da região nas diversas áreas de conhecimento da Universidade do Minho. A Fibrenamics é uma plataforma internacional multissectorial de desenvolvimento de materiais e produtos inovadores com base em fibra que nasceu no seio de um grupo de investigação da Universidade do Minho e que desenvolve a sua actividade através da TecMinho – Associação Universidade-Empresa para o Desenvolvimento que é uma das mais antigas estruturas universitárias de transferência de conhecimento em Portugal. Em vésperas de completar 25 anos, a TecMinho expande, assim, o seu raio de acção para São João da Madeira através da Fibrenamics, o que, nas palavras do seu director geral, Augusto Ferreira, é mais uma prova do excelente trabalho desta plataforma que “é um case study” de sucesso. Augusto Ferreira disse ainda que no quarto de século de existência da TecMinho “ muita coisa mudou” e que hoje em dia “a inovação está a ser colocada no centro de actividade das empresas” e, por isso, este interface da UM tem “multiplicado de uma maneira extraordinária o número de colaborações com empresas”. Sobre esta nova parceria mostrou-se optimista, afirmando que “a Sanjotec é uma estrutura muito dinâmica”, estando convicto de que esta será “uma parceria feliz”. Ricardo Oliveira Figueiredo, presidente da Câmara Municipal de São João da Madeira e presidente da Sanjotec, afirmou que esta “é uma sinergia muito importante” onde a Fibrenamics vai tirar partido da rede sensorial das empresas, ao passo que estas vão “beber do conhecimento” da plataforma, fazendo desta “uma parceria feliz”. O autarca e empresário afirmou convictamente que “em São João da Madeira estão criadas as bases para uma nova economia, baseada no conhecimento” e que por isso mesmo tem a certeza de que a decisão da Fibrenamics de ter ali um pólo “foi acertada e será proveitosa para todos”, concluiu. Depois da cerimónia protocolar decorreu ainda o workshop “Do Conhecimento ao Mercado – Moda”, na Oliva Creative Factory, e que juntou mais de meia centena de pessoas que testemunharam o bem sucedido início da colaboração entre as duas instituições. Com esta nova ligação deu-se assim mais um passo importante na criação de um ecossistema dinâmico de apoio ao tecido empresarial de S. João da Madeira e da Região, que terá certamente impacto nos próximos anos na nossa economia, em termos da criação de novos produtos/serviços, novos projetos empresariais e geração de mais emprego. [gallery ids="3955,3956,3957,3958,3959,3960,3961,3962,3963,3964,3965,3966,3967,3968,3969,3970,3971,3972,3973,3974,3975,3976"]