ADVENTECH LANÇA UM EQUIPAMENTO INOVADOR PARA DEGRADAÇÃO DE POLUENTES ORGÂNICOS E DESINFEÇÃO DE ÁGUAS

A Adventech Lda, concluiu o projeto em que estava inserido na modalidade "Projetos em co promoção realizados em parceria entre empresas e entidades do SCT " inscrita na tipologia de "I&DT Empresas", denominado de NEPCAT - Novo Equipamento envolvendo Processos Catalíticos integrados para tratamento de poluentes orgânicos e desinfeção de águas. A participação neste projeto teve como principal objetivo desenvolver uma nova tecnologia que permitisse melhorar e definir o seu posicionamento no sector de tratamento de águas residuais, realçando a sua aplicação na vertente de reutilização de efluentes tratados. E desta forma, potenciar a sua afirmação em novos mercados internacionais, exigentes a nível de remoção de poluentes emergentes e reutilização de água. No âmbito do projeto NEPCAT foi desenvolvido um equipamento inovador para degradação de poluentes orgânicos (incluindo poluentes prioritários e de vigilância listados na recente Diretiva Europeia 2013/39/EU e na Decisão Europeia 2015/495/EU, respetivamente) e a desinfeção de águas (retenção e desativação de microrganismos) para dar cumprimento à Diretiva Europeia relativa às águas de consumo humano (98/83/CE à DL 306/2007). Esta nova tecnologia utiliza dois processos de oxidação numa única camara catalítica (ozonização e fotocatálise), e que será incluído na carteira de processos de tratamento comercializados pela Adventech. O desenvolvimento deste equipamento, para tratamento químico e biológico, só foi possível pela forte componente multidisciplinar existente e induzida para o controlo da qualidade microbiológica e físico-química dos efluentes nomeadamente, assentes na análise de patogénicos, bactérias resistentes a antibióticos e poluentes emergentes. O equipamento pode operar em três gamas diferentes de aplicação, nomeadamente, reutilização (R), pré-biológico (B), e consumo (C), com o objetivo de potenciar: (R) a reutilização das águas pré-tratadas pelas empresas (por exemplo para utilização em operações de lavagem, em permutadores de calor, entre outras formas de reutilização), neste caso servindo como tratamento de fim de linha; (B) o tratamento das águas direcionadas para os processos biológicos de tratamento, neste caso substituindo os processos de coagulação e floculação e aumentando a biodegradabilidade do efluente, e portanto servindo como tratamento primário; (C) tendo também em consideração o tratamento de águas para consumo, como por exemplo as águas captadas pelas empresas ou as águas usadas para fins recreacionais ou terapêuticos, substituindo processos de cloração. A gama R poderá também ser utilizada para aumentar a qualidade das águas descarregadas para o ambiente por indústrias e por estações municipais de tratamento de águas residuais. IMG_8671